Sabe-se que o estilo de vida sedentário (inatividade física) acarreta inúmeros danos à saúde. Ele leva a um aumento do peso corporal, que é fator de risco e agrava os quadros de diabetes e hipertensão arterial; eleva os níveis de colesterol; além de prejudicar também a massa muscular e óssea. Na Doença Renal Crônica, não é diferente.

Todos esses problemas reduzem a capacidade de as pessoas realizarem as atividades da vida diária, e a junção de todos esses fatores faz com que aumente também o sedentarismo, transformando-se numa “bola de neve”.

Dessa forma, através dos profissionais de Educação Física, a Fundação IMEPEN desenvolve para seus pacientes alguns programas para estimular uma vida mais ativa, que, atrelados a outros ambulatórios e profissionais, auxiliam na saúde de todos.

Um de nossos trabalhos acontece no ambulatório do Pé Diabético. Às quintas-feiras, são feitas as avaliações pela manhã e, às terças e quintas-feiras, os pacientes selecionados participam de um programa de reabilitação física numa clínica de fisioterapia através de uma parceria com a Universidade Salgado de Oliveira (Universo).

Outro ambulatório em que a Educação Física atua é o Prevenrim, através do qual fazemos avaliação da capacidade funcional e do nível de atividade física dos pacientes, às terças-feiras, no período da tarde. Já na sexta-feira, pela manhã, os pacientes da Liga de Hipertensão são avaliados quanto ao seu nível de atividade física.

É importante lembrar que os pacientes atendidos em todos os ambulatórios recebem orientação para uma vida mais ativa. Assim, mexa-se!!! Comece você também a se movimentar e a melhorar ainda mais sua saúde.

Os profissionais de Educação Física envolvidos nos ambulatórios são os professores Henrique Mansur e Rafael Resende.